top of page

CLDF cobra Secretaria de Educação por falta de merenda nas escolas

Deputados distritais protocolaram ofícios à Secretaria de Educação cobrando respostas pela denúncia da falta de merenda nas escolas do DF

Os deputados distritais Gabriel Magno (PT), Fábio Félix (Psol) e Dayse Amarílio (PSB) protocolaram ofícios à Secretaria de Educação cobrando respostas pela denúncia de falta de merenda nas escolas do Distrito Federal. Na segunda-feira (10/7), o Metrópoles mostrou que uma escola começou a disponibilizar um micro-ondas para as crianças esquentarem marmitas levadas de casa por causa da constante falta de merenda.


“Estamos acionando o Ministério Público e o GDF para que tomem providências sobre a merenda servida nas escolas públicas. Inaceitável estudantes se alimentando apenas com biscoito e suco. Muitos só têm essa refeição por dia”, disse Félix, nas redes sociais.


“Muitas crianças e adolescentes vão para a escola contando com a merenda escolar para reforçar sua alimentação diária, principalmente aquelas que vivem em famílias em situação de vulnerabilidade. Por isso, é preciso que a merenda escolar seja nutricionalmente balanceada e forneça nutrientes adequados aos estudantes, o que não tem sido verificado”, declara Amarílio.


Segundo Magno, “o Distrito Federal foi a unidade da federação que mais recebeu recursos do reajuste do Programa Nacional de Alimentação Escolar“. “Não tem justificava para estarmos sem merenda nas escolas.”


Deputados distritais protocolaram ofícios à Secretaria de Educação cobrando respostas pela denúncia da falta de merenda nas escolas do DF



Confira a manifestação do distrital:

Samuel Fernandes, membro do conselho e diretor do Sindicato dos Professores (Sinpro-DF), flagrou a dispensa e os freezers do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 5 de Taguatinga Sul vazios. A escola tem apenas um pouco de carne moída, biscoitos, macarrão e farinha de milho.


“E cadê a alimentação de qualidade que deveria ser oferecida aos alunos?”, questionou. Na sexta-feira (7/7), o educador identificou drama semelhante no Centro de Ensino Médio (CEM) 2 do Gama. A escola, com quase 3 mil alunos, serve apenas biscoito com leite ou com suco.


Para agravar a situação, o Conselho de Alimentação Escolar, responsável justamente pela fiscalização dos alimentos oferecidos aos estudantes, não teve acesso a transporte para fazer as diligências.


Outro lado

Em nota, a Secretaria de Educação disse que “tomou conhecimento das denúncias com relação a eventual insuficiência de merenda escolar em algumas Unidades Escolares”.


“A Pasta já diligenciou às áreas, a fim de identificar o problema e apurar os fatos. A SEEDF encaminhará resposta ao ofício protocolado pelos deputados dentro do prazo legal”, acrescentou.


DATA: 11/07/2023

VEÍCULO: Metrópoles

댓글


bottom of page